Fale com o governo

Atendimento no Sistema de Saúde Pública do SUS


Descrição

Para utilizar os serviços de saúde do SUS, os usuários devem possuir o cartão do SUS, de um número individual e intransferível. Esse cartão é a identidade de cada pessoa no Sistema de Saúde Pública do SUS.

 

Cadastramento no Sistema Único de Saúde – SUS

O cadastramento consiste no processo por meio do qual são identificados os usuários do Sistema Único de Saúde e seus domicílios de residências. Por meio do cadastro será possível a emissão do Cartão Nacional de Saúde para os usuários e a vinculação de cada usuário ao domicílio de residência, permitindo uma maior eficiência na realização das ações de natureza individual e coletiva desenvolvidas nas áreas de abrangência dos serviços de saúde. O cadastramento permite ainda a construção de um banco de dados para diagnóstico, avaliação, planejamento e programação das ações de saúde.
A realização de um cadastramento domiciliar de base nacional, aliado à possibilidade de manutenção dessa base cadastral atualizada, pode permitir aos gestores do SUS a construção de políticas sociais integradas e intersetoriais (educação, trabalho, assistência social, tributos etc.) Nos diversos níveis do governo.

O cadastro nacional de usuários é o primeiro passo para a implantação do Cartão Nacional de Saúde em todo território nacional, sendo uma ferramenta importante para a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS), facilitando a gestão do sistema e contribuindo para o aumento da eficiência no atendimento direto ao usuário.

 

O que é o Cartão SUS

 

É um documento projetado para facilitar o acesso à rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e conter dados sobre quando e onde o paciente foi atendido, quais serviços foram prestados e por qual profissional e quais procedimentos foram realizados.

 

Os objetivos do sistema Cartão Nacional de Saúde são: Organizar e sistematizar dados sobre o atendimento prestado aos usuários; dotar a rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) como um instrumento que facilite a comunicação entre os diversos serviços de saúde;  fornecer informações sobre os usuários do SUS em qualquer ponto do país; e gerar dados confiáveis e atualizados que permitam planejamento e intercâmbio de conhecimento para subsidiar a elaboração e execução das políticas públicas de saúde.

 

O cidadão terá o seu cartão do SUS por ocasião do seu atendimento nas unidades de saúde onde serão prestados os serviços de saúde.

 

O cartão é fornecido gratuitamente.

 

Classificação de Risco

 

Ao chegar à emergência do hospital, o usuário será acolhido pela equipe e seu problema de saúde será classificado conforme as cores:

Classificação de risco

 

Nas UPAS o usuário só será atendido após classificado como vermelho, laranja e/ou amarelo.

 

Em hospitais e UPAS, a prioridade de atendimento será aos usuários classificados consecutivamente de vermelho, laranja, amarelo e verde.

 

O atendimento de usuários classificados como azul será realizado em Unidades Básicas de Saúde.

 

Atendimento no acolhimento e classificação de risco

 

O usuário será chamado pelo nome após o cadastro no balcão da recepção. Serão colhidas todas as informações necessárias e as queixas do paciente. Serão aferidos os sinais vitais que incluem verificação de temperatura, glicemia capilar, saturação de O2 (oxigênio) e frequência cardíaca e de acordo com esta avaliação e alterações dos sinais o paciente será classificado de acordo com a gravidade apresentada.

 

Também possuem prioridade no atendimento, além dos usuários que apresentam risco de morte eminente ou qualquer quadro que caracterize urgência, os usuários idosos e os usuários com necessidades especiais.

 

Tempo de espera: o atendimento na classificação de risco é relativamente curto, em tempos de superlotação o paciente pode esperar de 20 a 30 minutos para ser avaliado na triagem. Em períodos mais tranquilos o tempo de espera é de aproximadamente 15 min. A duração do atendimento durante triagem dura em torno de cinco a dez minutos.

COMO TER ACESSO

Onde

O sistema de saúde no Distrito Federal caracteriza-se pela predominância de estabelecimentos de saúde sob a administração direta da SES/DF. Do ponto de vista da regionalização, são 07 regiões de saúde, subdivididas em 15 Coordenações Gerais de Saúde, as quais estão compostas diversos pontos de atenção em saúde responsáveis pelos atendimentos ambulatoriais, de internação, urgência e emergência e serviço de apoio diagnóstico e terapêutico.

tabela saúdetabela saúde


Mapa do Site Dúvidas frequentes Comunicar erros